O que fazer com o IPVA atrasado? Entenda.

Post Deixe um comentárioPostado em cnpv

Ficar com o IPVA atrasado é mesmo uma dor de cabeça. Mas afinal, o que você precisa fazer se perder o pagamento?

Inegavelmente, todo começo de ano as pessoas se preparam para pagar o imposto estadual. Porém, podem acontecer problemas e como consequência, muita gente acaba com o IPVA atrasado.

Então, para não correr esse risco, você precisa se planejar e organizar suas finanças. Não tem jeito! O mês de janeiro chega e consequentemente, o IPVA chega junto.

E, embora as datas de pagamento sejam variáveis (de acordo com o final da placa do automóvel), ele é uma grande preocupação dos motoristas.

Ou seja meu amigo, não tem para onde fugir, esse Imposto é mesmo uma obrigação.

Entendendo o IPVA

Certamente você já se perguntou: – “Como funciona essa cobrança e para onde vai o dinheiro recolhido no IPVA?”

Bem, ele é um imposto recolhido pelos estados todos os anos em cima da propriedade de veículos. Portanto, o IPVA é cobrado de qualquer pessoa que possua um veículo automotor, como por exemplo:

  • Motos;
  • Carros;
  • Caminhão;
  • Ônibus.

Isso significa que, do valor total que o estado recolhe com o IPVA, metade fica com ele e a outra metade é destinada aos municípios onde os veículos foram emplacados.

O que fazer com o IPVA atrasado?

Por que você deve pagar o IPVA?

Muitas vezes pagamos impostos e não sabemos o motivo de ser cobrado. Ou, certamente pensamos para onde esse dinheiro vai.

No caso do IPVA, o dinheiro recolhido vai direto para um local chamado de Tesouro.

Ou seja, é com essa parte do dinheiro que o governo estadual também investe em obras e serviços.

IPVA atrasado: Primeira data de pagamento

Se você perder a primeira data de pagamento, o único jeito de quitar a dívida é pagando o valor total e sem ganhar nenhum desconto.

IMPORTANTE: De acordo com o final das placas, até a data limite de pagamento não pode ser cobrado juros e nem multa em cima do valor a ser pago.

IPVA atrasado: Segunda data de pagamento

Nesse caso, existem dois cenários. Veja abaixo:

  • Já realizei o pagamento da primeira parcela em janeiro.

Se você só perdeu o prazo da segunda data, terá que pagar o restante do valor de uma vez só.

  • Não realizei nenhum pagamento

Se você perdeu as duas datas, logo, seu crédito fica aberto.

Em outras palavras, você acumula juros diários de 0,33% mais juros de mora com base na taxa Selic. Além disso, o seu CPF entra na lista de restrições.

Como consultar os meus pagamentos?

Você precisa acessar o site da Secretaria da Fazenda. Lá, é possível confirmar se pagou ou não o imposto, uma vez que tiver dúvida.

No mesmo site, você também consegue imprimir um guia de pagamento.

Calcule aqui o valor do IPVA com a tabela FIPE

Associações buscam proteção contra os dolos.

Associações buscam proteção contra os dolos.

Post Deixe um comentárioPostado em cnpv

Para evitar ser alvo fácil, Associações buscam proteção e contam com a tecnologia para isso

Atualmente, as associações buscam proteção através de soluções digitais a fim de proteger seu patrimônio e também combater esse problema.

Sem dúvidas, truques neste mercado são bastante comuns e causam grandes prejuízos financeiros. Infelizmente, sabemos que a insegurança ainda é alta no Brasil.

Esta é a principal razão da enorme busca por uma “blindagem” dentro deste setor. 

Afinal, preservar o próprio negócio contra os mais diversos tipos de sinistros é uma das maiores preocupações dos donos. 

Falando em números. 

As práticas de má fé ocorrem em diferentes situações e vão além das Associações de Benefícios Mútuos, como por exemplo, consórcios de automóveis ou patrimonial, saúde, transportes entre outros. 

Para se ter uma ideia, só no ano de 2017 estimativas somaram mais de R$ 730 milhões em prejuízos para o mercado brasileiro de proteção veicular.

Associações buscam proteção contra os dolos.

Ano após ano, os resultados mostram que esse número causa prejuízos tanto para o mercado da ABM quanto para quem precisa se associar. Já que isso poderia atrasar ou impedir novos negócios.

Bem, não é de se espantar que as associações buscam proteção da forma mais avançada. 

Dados de pesquisa CNSeg

Por falar nisso, como se proteger?

Certamente, todo mundo sabe que existe indenização ao dono de um veículo em casos de furtos, roubos ou outros sinistros.

Embora alguns casos sejam realmente reais, sempre tem aqueles que usam esses serviços de forma errada e acabam trapaceando para receber essas indenizações.

OBS: Mesmo sem ter tido nenhuma ocorrência real ou dando informações equivocadas sobre tal ocorrência.  

Portanto, é preciso abrir os olhos contra qualquer atitude suspeita.

Associações buscam proteção contra os dolos.

Soluções digitais e tecnológicas são adotadas

Imagina se prevenir controlando tudo manualmente? Impossível não é mesmo?

Por isso, contar com a ajuda de um programa automático que facilite a rotina da empresa é essencial hoje em dia.

E foi pensando nisso, que a WG Desenvolvimento criou o CNPV. O maior objetivo da nossa ferramenta é agilizar e proteger sua associação de imprevistos.

Como funciona?

Todos que utilizam o CNPV, importam e cadastram suas ocorrências nele.

Assim, você pode:

  • Consultar um documento válido (CPF, CNPJ, PLACA, RENAVAM);
  • Acessar as ocorrências que já existem relacionadas a ele;
  • Pesquisar ocorrências cadastradas por associações de todo o Brasil;
  • Se prevenir de negativas administrativas.

Esses dados ajudam principalmente na etapa de cadastro e eventos.

Conheça o diferencial do CNPV clicando aqui.

Atenção para os carros mais roubados no Brasil em 2020.

Atenção para os carros mais roubados no Brasil em 2020.

Post Deixe um comentárioPostado em cnpv

Saber quais veículos estão na lista dos carros mais roubados do Brasil é importante para tomar decisões de negócios.

Certamente, saber quais veículos estão na lista dos carros mais roubados do Brasil é um indicador significativo para as Associações, principalmente para contratos de proteção de roubos e furtos .

Apesar disso, ainda é comum ver Associações de Benefícios Mútuos se prejudicarem com despesas excessivas por não terem diversas informações relevantes a nível Brasil, sobre ocorrências, associados, etc.

O CNPV é uma poderosa ferramenta desenvolvida com a finalidade de dar mais informação para sua Associação.

Afinal, o que ninguém deseja é ver o seu patrimônio — e consequentemente todo o dinheiro investido nele — ser desperdiçado.

Atenção para os carros mais roubados no Brasil em 2020.

Por que é preciso se informar sobre os carros mais roubados do Brasil?

Visto que a insegurança continua a ser um dos problemas mais graves do Brasil, não estamos isentos da ação de criminosos e de possíveis fraudes.

Só para exemplificar, dados recentes de 2020 apontaram que, embora o cenário de crise nacional do novo Coronavírus, o roubo e furto de carros cresceu 14,5% durante a quarentena.

De fato, não dá para se arriscar em grandes centros com carros que a maioria dos ladrões está de olho. Em outras palavras, pode significar prejuízo financeiro e dores de cabeça.

Ou seja, com esse número chamamos a atenção do setor de ABM já que, dessa forma, torna-se possível prevenir contratos que podem gerar negativas administrativas.

De acordo com o Índice de Veículos Roubados (IVR) da Superintendência de Seguros Privados (Susep), existem 10 modelos mais visados, veja abaixo:

10 carros mais roubados no Brasil:
  • Hyundai HB20 — 319.158 veículos segurados, com 2.131 ocorrências e IVR de 0,668 %;
  • Chevrolet Onix — 310.731 veículos segurados, com 1.779 ocorrências e IVR de 0,573 %;
  • Toyota Corolla — 241.296 veículos segurados, com 1.011 ocorrências e IVR de 0,419%;
  • Volkswagen Gol — 218.768 veículos segurados, com 1.708 ocorrências e IVR de 0,781%;
  • Renault Sandero — 187.495 veículos segurados, com 1.220 ocorrências e IVR de 0,651%;
  • Honda Fit — 179.501 veículos segurados, com 722 ocorrências e IVR de 0,402 %;
  • Fiat Palio 1.0 — 178.014 veículos segurados, com 1.402 ocorrências e IVR de 0,788%;
  • Ford Ka 1.0 — 176.100 veículos segurados, com 1.008 ocorrências e IVR de 0,572 %;
  • Chevrolet Prisma — 170.904 veículos segurados, com 962 ocorrências e IVR de 0,563 %;
  • Ford Fiesta acima de 1.0 — 166.591 veículos segurados, com 859 ocorrências e IVR de 0,516 %.
Atenção para os carros mais roubados no Brasil em 2020.
Dados apontam o HB20 como o mais roubado do Brasil

Como posso proteger minha Associação contra dolos?

Inegavelmente, o ranking de carros roubados no Brasil acima pode variar entre as cidades. Contudo, a maioria das ocorrências tem por objetivo o repasse de carros para desmanches assim como a revenda de peças no mercado informal por preços mais baratos.

Sabemos que existem proprietários de veículos que utilizam esses serviços com má fé e além disso, acabam “tapeando” para receber indenizações, mesmo sem ter tido nenhum sinistro real ou dando informações equivocadas sobre tal sinistro.

Por consequência de problemas como esse é que você deve contar com o Cadastro Nacional de Proteção Veicular. Só com ele as ABMs poderão se prevenir de negativas administrativas e outras situações que certamente geram despesas.

Leia mais sobre as vantagens de contratar o CNPV

Fonte de dados: Susep https://www2.susep.gov.br/menuestatistica/RankRoubo/menu1.asp